O Governo britânico apoia a pretensão do seu território ultramarino, habitat privilegiado dos grandes espadartes e das tartarugas verdes
MAR MOTTO
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O Governo do Reino Unido apoiou as pretensões da Ilha da Ascensão, que integra o arquipélago britânico do Atlântico sul composto também pelas ilhas de Santa-Helena e Tristão da Cunha, de designar 388.500 quilómetros quadrados das suas águas territoriais como Área Marinha Protegida (AMP), refere o Safety4Sea.

A proposta da Ilha da Ascensão implica que a AMP a designar ficará totalmente vedada a actividades de pesca, protegendo os seus ecossistemas e a biodiversidade marinha, incluindo habitats dos maiores espadartes do mundo e de tartarugas verdes, refere a publicação. Depois de concretizada, a medida elevará para 50% a percentagem de águas territoriais do Reino Unido e dos seus territórios ultramarinos dotada do estatuto de AMP.

A medida representa igualmente mais um passo no programa Blue Belt do Governo britânico que visa criar uma protecção de longo prazo para mais de 4 milhões de quilómetros quadrados de ambiente marinho nos territórios ultramarinos do Reino Unido. E surge seis meses depois de o Reino Unido ter apelado a que até 2030 mais de um terço dos oceanos do planeta sejam AMP por tratados internacionais.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill