O Mar de Barents continuará a ser alvo de mapeamento por parte das autoridades, de forma a assegurar a gestão dos recursos e dos interesses nacionais.
Matt Pine
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O Governo da Noruega fez recentemente uma proposta no valor de 5,2 milhões de euros para aumentar o financiamento do mapeamento dos recursos petrolíferos do Mar de Barents, segundo o Safety4Sea. Proposta que inclui a aquisição e análise de dados sísmicos, que fornecerão informações importantes sobre a geologia do mar, particularmente em áreas próximas da linha onde se cruzam as fronteiras entre a Noruega e a Rússia.

Este mapeamento pode apenas ser realizado pelas autoridades norueguesas e “é crucial tanto para uma boa gestão dos recursos como para salvaguardar os interesses económicos nacionais. Portanto, é importante continuar o mapeamento dos recursos petrolíferos no Mar de Barents em geral, e em áreas com possíveis recursos na fronteira, em particular”, referiu o ministro do Petróleo e da Energia norueguês, Kjell-Børge Freiberg.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Da Cartografia na Antiguidade até à Cartografia Portuguesa

    Novembro 16 @ 15:00 - 17:30
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill