Uma associação europeia de construtores de navios lança projecto para harmonizar e optimizar dados gerados pelos navios e seus equipamentos
Code Kilo
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Coincidindo com o lançamento da Digital Container Shipping Association (DCSA), de que damos conta nesta edição, a Euroyards, uma associação europeia de construtores de navios, especialmente de cruzeiros, ferries, dragas, embarcações para actividades offshore, entre outras, lançou o projecto «Code Kilo», que visa harmonizar soluções de gestão de dados relacionados com o desempenho dos equipamentos e dos navios.

Desenvolvido pelos membros da Euroyards Chantiers de l’Atlantique, Damen Shipyards Group, Fincantieri, Lürssen, Meyer Werft, Naval Group e Navantia, este projecto é um passo no sentido da digitalização, tal como a DCSA, e procurará a cooperação e o empenho de armadores, construtores de navios e sociedades classificadoras, contando ainda com o apoio da SEA Europe, a associação de estaleiros e equipamentos marítimos.

Segundo lembra o jornal, os sistemas dos navios fornecem frequentemente grandes quantidades de dados relacionados com o estado os equipamentos, operações e desempenho dos navios.O «Code Kilo» destina-se a aumentar a oportunidade de reutilizar, combinar e aproveitar os contributos desses dados, permitindo aos operadores, aos estaleiros e aos fornecedores de equipamentos optimizarem as respectivas actividades.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Selvagens Ilhas Afortunadas

    Junho 6
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill