Através de um acordo semelhante ao do Reino Unido, os Estados Unidos passam a poder escalar os seus navios de guerra no porto de Duqm, obtendo um importante benefício estratégico na região do Golfo Pérsico
Fujeira
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Depois do Reino Unido, foi a vez de os Estados Unidos assinarem um acordo para que os seus navios militares (US Navy) possam escalar o porto de Duqm, no sultanato de Omã, a poucas centenas de milhas do Estreito de Ormuz, refere o Maritime Executive. De acordo com a publicação, que cita a Oman News Agency, este entendimento permitirá às forças navais norte-americanas beneficiarem das vantagens oferecidas por alguns dos portos e aeroportos de Omã durante as suas escalas.

Tal como no caso do Reino Unido, de que já demos conta neste jornal, o acordo confere aos Estados Unidos uma importante vantagem estratégica, pois o porto de Duqm situa-se na costa sudeste da Península Arábica, a leste do Estreito de Ormuz, ponto de entrada no Golfo Pérsico. Face às ameaças constantes do Irão de bloquear o acesso ao Estreito de Ormuz, especialmente a navios dos Estados Unidos, é fácil compreender a importância deste acordo.

Todavia, os Estados Unidos irão escalar numa zona movimentada. Além de um acordo semelhante assinado com o Reino Unido, Omã também tem expectativas de um entendimento com a China para a construção de um parque industrial misto (com empresas chinesas e omanis), que representará um investimento chinês de 8,8 mil milhões de euros. Mas o projecto tem avançado lentamente devido a dificuldades entre os investidores chineses e os seus parceiros omanis, segundo refere a mesma publicação.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Selvagens Ilhas Afortunadas

    Junho 6
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill