As duas maiores construtoras navais da Chinesas, a China Shipbuilding Industry Corp (CSIC) e China State Shipbuilding Corp Ltd (CSSC), planeiam fundir-se, de acordo com o comunicado emitido Segunda-feira por ambas as empresas.
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A estratégia, segundo os analistas, será ganhar escala para competirem mais directamente com os estaleiros rivais Sul-Coreanos e Europeus, tendo em vista, muito em particular o mercado dos navios militares, Carregueiros de gás natural liquefeito, cruzeiros de luxo, navios quebra-gelos e equipamento offshore, navios mais exigentes de um ponto de vista técnico e, por consequência, de maior valor-acrescentado também.

Os maiores estaleiros da CSI encontranm-se localizados em Dalian, Qingdao e Wuchang, tendo atingido um volume global de rectas na casa dos 44,5 mil milhões de dólares, com um lucro na ordem dos mil milhões de dólares.

A CSSC tem, por sua vez, como mais importantes activos as empresas de construção naval Shanghai Waigaoqiao Shipbuilding, Hudong-Zhonghua Shipbuilding e Longxue , bem ainda como o Estaleiro de Jiangnan, tendo registo um volume de negócios em 2018 na casa dos 16,6 mil milhões de dólares, com um lucro na ordem dos 350 milhões de dólares.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill