A ampliação do consórcio visa aumentar a sua capacidade num concurso com rivais de peso
Tauron
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A EDP Renováveis e a Engie juntaram-se à E.On para concorrer ao parque eólico offshore de Dunquerque, em França, com o objectivo de reforçar a sua capacidade num concurso com vários rivais de peso, como a Iberdrola, a Vattenfall, a EDF, a Total ou a Shell, referiu o Expresso.

A entrega das propostas será no dia 15 de Março e, segundo o jornal, “nenhuma das partes do consórcio revelou a sua participação nem a dimensão do projecto”, que poderia atingir os 750 Megawatts (MW), segundo terão admitido a EDP Renováveis e a Engie há um par de anos.

O Expresso revela também que a EDP e a Engie já receberam as licenças para a construção de uma “infra-estrutura de apoio ao parque eólico offshore de Dieppe-Le Tréport, incluindo a subestação eléctrica, as fundações e os cabos”. Trata-se de um projecto de 496 MW, com 62 torres no mar e aerogeradores de 8 MW, e começo de produção previsto para 2021.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill