Dados do Observatório da Economia Azul do Ministério do Mar de 2017 revelam que, segundo o sistema de contas integrado do INE, a economia do mar tem mais 16,7% de produtividade do que a economia nacional. E nesse contexto, o sub-sector Portos, Transportes e Logística foi o que maior produtividade registou
Sindicato XXI
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A economia do mar portuguesa tem uma produtividade 16,7% maior face à economia nacional, segundo o Observatório da Economia Azul do Ministério do Mar, com base em dados disponibilizados pelo sistema integrado de contas das empresas do Instituto Nacional de Estatística (INE) relativos a 2017.

Segundo este sistema, “a produtividade aparente na economia do mar (medida pelo Valor Acrescentado Bruto / nº de pessoas empregadas) é de 27.794€, enquanto que na economia nacional o valor é de 23.814€”, esclarece a Direcção-Geral de Política do MAR (DGPM).

Neste contexto, “o sub-sector do mar com maior produtividade foi o dos «Portos, Transportes e Logística», com um valor de 99.930€, sendo seguido pelo da «Construção, Manutenção e Reparação Naval», com 33.402€”, refere a DGPM, acrescentando que “o sub-sector do turismo situa-se nos 27.535€ (em linha com o valor da economia do mar), sendo que a actividade das marinas e portos de recreio (ou seja, a dimensão portuária do turismo) gera um valor de 47.485€”.

Já o sub-sector da «Pesca, Aquicultura Marinha, Transformação e Comercialização dos seus Produtos» “situou-se nos 20.006€, sendo a actividade do «Comércio por grosso de peixe, crustáceos e moluscos» (maioritariamente para exportação) aquela que demonstrou maior produtividade, acima do valor da economia do mar: 29.638€”, sublinha a DGPM.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill