É uma conclusão da BIMCO relativa aos primeiros quatro meses de 2019 por comparação com o período homólogo do ano anterior, resultante das más condições de mercado dos capesizes, indutora do fim de vida destes navios
Capesizes
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O desmantelamento de graneleiros nos primeiros quatro meses deste ano foi 120% acima do registado no período homólogo de 2018, segundo a Baltic and International Maritime Council (BIMCO), citada pelo World Maritime News. O aumento ficou a dever-se, essencialmente, ao desmantelamento de navios capesize (neste caso, graneleiros com porte bruto, ou deadweight tonnage – dwt – aproximado de 175 mil toneladas), que cresceu de 1.1 milhões de dwt, nos primeiros quatro meses de 2018, para 3.4 milhões dwt no período homólogo deste ano.

A publicação refere que, de acordo com a BIMCO, foram desmantelados 18 capesize desde 25 de Janeiro deste ano devido às más condições de mercado para esses navios. Desde essa data, os ganhos dos capesize permaneceram abaixo dos 9 mil dólares (8 mil euros) diários, caindo para 3.460 dólares (3 mil euros) diários em 2 de Abril. Os ganhos desses navios atingiram, em média, 8.089 dólares (7.200 euros) diários desde o princípio do ano, mas a BIMCO estima que precisam de ganhos diários de 15.300 dólares (13.600 euros) para cobrirem os seus custos diários.

Este ano, o mercado dos capesize enfrentou vários contratempos, incluindo o colapso de uma barragem no Brasil e o mau tempo na Austrália, mas enfrenta igualmente desafios de longo prazo, como a queda na procura do minério de ferro chinês, refere a publicação.

Face à quebra em commodities tradicionalmente transportadas por estes navios, limitar o crescimento dessa frota em 2019 será ainda mais importante para rentabilizar as tarifas dos fretes, pelo que as taxas de desmantelamento dos capesize em 2019 e 2020 serão fundamentais para avaliar a fragilidade do equilíbrio deste mercado.

Apesar do aumento dos desmantelamentos destes navios este ano, a sua frota cresceu devido à entrega de vários navios novos, num total de 3.8 milhões de dwt, que já entraram no mercado. E mais entrarão ao serviço ainda este ano. Por outro lado, em 2020 deverão ser entregues mais 24.8 milhões de dwt de capesize, e outras 8 milhões de dwt no ano seguinte.

Os atrasos e os cancelamentos de encomendas que por vezes ocorrem nesta actividade levam a BIMCO a estimar que este ano ainda serão acrescentadas à frota de capesize 11.1 milhões de dwt. E que em 2020 e 2021 entrarão ao serviço 20.4 milhões e 10.97 milhões de dwt, respectivamente.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill