O encontro assinalou o arranque do projecto e contou com a presença da DGRM, IPMA, FCUL e entidades das regiões autónomas de Madeira e Açores, além dos parceiros europeus
Crescendo Azul
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Na última semana, decorreu em Bruxelas a reunião de arranque do projecto RAGES – Risk-based Approaches to Good Environmental Status, no âmbito da Directiva-Quadro da Estratégia Marinha, que junta parceiros de Portugal, Espanha, França e Irlanda, e na qual estiveram presentes, do lado português, a Direcção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM), o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL) e entidades das regiões autónomas dos Açores e Madeira.

Segundo esclarece a DGRM, o projecto decorrerá até Dezembro de 2020 e “tem como objectivo desenvolver uma metodologia de análise de risco aplicada à Directiva-Quadro Estratégia Marinha (DQEM), contribuindo para uma estratégia coordenada na implementação da Directiva nas sub-regiões da Costa Ibérica/Golfo da Biscaia, Macaronésia e Mares Célticos, a fim de permitir que os esforços sejam concentrados nas principais pressões antropogénicas que afectam as águas marinhas e que sejam tomadas as medidas necessárias para manter ou alcançar o Bom Estado Ambiental do meio marinho”.

Explica ainda a DGRM que “combinando padrões internacionais na gestão de risco com as etapas do processo de implementação da DQEM será desenvolvida uma abordagem eficiente, eficaz em termos de custos e replicável para a implementação comum da DQEM no Atlântico Nordeste, juntando para o efeito as autoridades competentes dos 4 Estados-membros, a comunidade científica e especialistas em avaliação de risco”. O projecto é financiado pela Direcção-Geral do Ambiente da Comissão Europeia.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill