A Comunidade Portuária de Leixões lamenta a existência de uma campanha de desinformação contra o prolongamento do quebra-mar do porto de Leixões, e que pode prejudicar o desempenho do porto e os agentes económicos relacionados com a praia de Matosinhos
Comunidade Portuária de Leixões
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Em comunicado, a Comunidade Portuária de Leixões (CPL) considera que existe “uma campanha de desinformação que sistematicamente deforma e deturpa os dados obtidos em aturados estudos previamente desenvolvidos por entidades independentes de reconhecido prestígio” sobre as obras de prolongamento do quebra-mar do Porto de Leixões, em Matosinhos.

Tal campanha pode mesmo colocar em causa as políticas de sustentabilidade e de relacionamento com as populações locais, gerando um clima de desconfiança sobre a qualidade da praia de Matosinhos, que afectará essencialmente os agentes económicos que dependem desta praia, considera a CPL.

A CPL lembra também que “qualquer constrangimento que afecte o porto de Leixões provocará graves problemas com as exportações nacionais”, aludindo ao efeito das críticas à obra na própria intervenção e ao facto de o porto de Leixões ser um importante porto exportador nacional, com 182 países destinatários dessas exportações. Nesse sentido, a CPL defende a continuidade da intervenção que se está a fazer no porto, argumentando que é uma empreitada “decisiva” para a região Norte e mesmo para o país.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill