Pescadores e administração portuária prosseguiram encontros para encontrar uma solução conforme a Declaração de Impacto Ambiental e os interesses da comunidade piscatória local
APSS
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

No dia 1 de Março, a Cooperativa de Pesca de Setúbal, Sesimbra e Sines (SESIBAL) e a Setúbal Pesca reuniram com a Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra (APSS) para debater a questão da deposição dos dragados resultantes das obras de requalificação do porto de Setúbal, informou aquela administração portuária.

O encontro ocorreu na sequência de outros anteriores e visa determinar um local para a deposição dos dragados que cumpra a Declaração de Impacto Ambiental (DIA) e salvaguarde os interesses da comunidade piscatória de Setúbal.

Segundo a APSS, a sua presidente, Lídia Sequeira informou que a administração portuária solicitou autorizações para depor os dragados nos três locais previstos pela DIA e que as obras de requalificação irão começar “com os trabalhos de contenção do terrapleno junto ao Terminal Ro-Ro, onde serão depositados os sedimentos das primeiras dragagens a realizar”.

“Relativamente aos outros dois locais, a deposição de dragados iniciar-se-á após o consenso com os pescadores e autoridades ambientais”, esclareceu a APSS. A administração portuária explicou também que recebeu por escrito um conjunto de preocupações dos pescadores relativas ao edital 7, que prevê a colocação de dragados noutro local.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill