Este ano, pela primeira vez, o tráfego de carga contentorizada deverá chegar aos 200 milhões de TEU
Portos indianos
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O tráfego mundial de carga contentorizada está em vias de atingir pela primeira vez os 200 milhões de TEU em 2017, refere o World Maritime News, com base em dados recentes sobre comércio e actividade portuária citados pela consultora Drewry.

Segundo tais dados, as regiões com crescimento mais rápido no movimento de carga contentorizada em Setembro foram a América do Norte (+12,6%), a América Latina (+11,1%) e a China (+10,3%). Já a Europa foi a de crescimento mais lento (+4,4%). Em particular, as rotas Leste-Oeste que ligam a Ásia, a América do Norte e a Europa representaram, em conjunto, um aumento de 5%, contra um aumento de 3,4% nas rotas Norte-Sul.

O jornal refere que dados recolhidos pela CTS (Container Trade Satistics), PIERS (especializada em informação sobre comércio) e Datamar (consultora especializada em análise de comércio internacional) em rotas comerciais de referência indicam que o tráfego nos dois sentidos em algumas das maiores aumentou 4 a 5 por cento nos primeiros nove meses deste ano face ao período homólogo ao ano anterior.

Refere-se igualmente que o aumento total verificado na amostra foi de 4,1 milhões de TEU, dos quais 30% resultante de actividade intra-asiática e 43% das rotas inter-continentais Ásia-Europa e Transpacifica. A rota Ásia-Sul da Ásia foi a de maior tráfego no circuito Norte-Sul.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill