Governo também aprovou Convenção sobre a Limitação da Responsabilidade em Matéria de Créditos Marítimos
Projecto CORAL
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Foi ontem aprovada em Conselho de Ministros a Convenção sobre a Limitação da Responsabilidade em Matéria de Créditos Marítimos e o Protocolo de 1996 de Emenda à Convenção sobre a Limitação da Responsabilidade em Matéria de Créditos Marítimos.

Aquela Convenção regula a responsabilidade civil dos transportadores marítimos, em especial o direito de limitarem a sua responsabilidade, sem prejuízo de exclusão de outras responsabilidades tratadas noutros instrumentos internacionais, como os danos provocados pela poluição por hidrocarbonetos ou por substâncias nocivas e potencialmente perigosas.

Já a vinculação ao Protocolo de 1996 permite actualizar os limites de responsabilidade consagrados na Convenção, assegurando uma indemnização reforçada e uma protecção dos interesses das vítimas.

Foi igualmente aprovado um Acordo entre a Portugal e os Estados Unidos sobre Busca e Salvamento marítimo e aéreo, assinado em Oeiras a 19 de Janeiro deste ano 2017,com o objectivo de fortalecer a cooperação nesse domínio e reforçar a eficácia da assistência a pessoas em perigo.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Greenfest

    Setembro 28 - Outubro 1
  2. Semana do Mar em Setúbal

    Outubro 3 - Outubro 8
  3. Logística e Cadeias de Abastecimento

    Outubro 11 @ 9:30 - 18:00
  4. 1ª Feira e Congresso Trabalhar num Navio

    Outubro 19 @ 11:00 - 19:30
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill