Uma exposição que une artistas de vários universos para, através da arte, denunciar os passos que a humanidade tem dado para destruir os ecossistemas marinhos
MAR MOTTO
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Nada como ver para crer. A Sciaena irá realizar, em parceria com a Sociedade Recreativa Artística Farense «Os Artistas» (SRAF), uma exposição na Antiga Fábrica da Cerveja, Faro, que começa hoje e está patente até 6 de Julho – a quinta edição do Mar Motto.

Uma exposição diferente pela componente de sensibilização que pretende ter ao alertar para a “questão urgente a que muitos continuam a preferir fechar os olhos – a fragilidade dos oceanos e dos seres que neles habitam”, pode ler-se no comunicado oficial.

Provindos de vários universos artísticos, os artistas Ana Monteiro, Ângelo Gonçalves, Curtiço, Dgiphi, Francesca Van Daele , Gat.Uno ,Ketam, Klit, Leandro Marcos, Maria Tomé, Maxuxa, Mojojojo, Mursea, Neberra, Pitanga, Plasticus Maritimus, Tiago Hesp, Régis Vincent eXavier Ovídio tencionam produzir uma exposição “diversificada e dinâmica”.

Esta edição surge na sequência da edição de 2017, segundo a Sciaena, “muito bem sucedida”, e terá além da arte que denuncia os passos que a humanidade tem dado para destruir os ecossistemas marinhos, música e outras actividades culturais, “criando assim, durante mais de um mês, um lugar privilegiado para pensar, sentir e falar sobre os oceanos”, palavras no comunicado.

O desafio lançado aos artistas foi o de que fizessem uma peça que expressasse o que de mais profundo sentem pelo Mar e a urgência de protegê-lo de forma que inspirasse cada um a fazer a diferença.

“Com o Mar Motto queremos sair das vias habituais que usamos para informar e sensibilizar, usando a expressão artística como veículo de uma mensagem poderosa e urgente – os nossos Oceanos estão em perigo, e só com o contributo de cada um de nós é que os poderemos salvar, assegurando também a nossa sobrevivência”, referiu Gonçalo Carvalho, Coordenador Executivo da Sciaena.

A exposição estará aberta ao público às Quartas e Quintas das 17h00 à meia-noite, e Sextas e Sábados das 17h00 às 2h00. As palavras podem traduzir-se, segundo a instituição, por uma longa extensão de água salgada MAR, e MOTTO, uma ideia expressa por uma frase que serve de guia ou de motivação para uma pessoa, grupo, país ou nação.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill