WWF Portugal pretende identificar projectos que possam beneficiar com co-gestão

Segundo Rita Sá da WWF, o objectivo do projecto é entender e identificar quais são as oportunidades em termos de pescarias e de criar um esquema de co-gestão para o eixo Peniche-Nazaré, uma zona na qual existem vários projectos em simultâneo a decorrer, principalmente no âmbito da Iniciativa Gulbenkian Oceanos, mas Rita Sá acredita que todos os projectos conseguem dar contributos diferentes.

A co-gestão já é uma prática bem-sucedida nalgumas pescarias, nomeadamente na pescaria de enguia de areia na Catalunha. Como resultado do estabelecimento de um comité de co-gestão, o custo da actividade para os pescadores diminuiu, por consequência da diminuição dos dias de pesca, o número de pescadores desta arte aumentou, já que o recurso de pesca é muito bem gerido, e o rendimento dos pescadores aumentou, via da triplicação do valor por quilo de pescado capturado. O exemplo da pesca de enguia da areia na catalunha veio mostrar que a co-gestão é um esquema que faz sentido do ponto de vista da sustentabilidade mas também do ponto de vista da optimização dos rendimentos para os pescadores.

Resultados da Co-gestão na óptica do pescador:
Antes da Co-gestão (estimativas) 2013 2014
Capturas (toneladas) 1600,00 818,17 578,95
Dias de pesca por embarcação 200 97 107
Valor estimado (euros) 1200,00 2794781,71 2660468,43
Preço médio estimado (euro/kg) 1,00 3,43 4,60
Rendimento médio por embarcação e por ano 60000,00 133084,84 110852,86

 

A primeira reunião do projecto da WWF de Co-gestão decorreu no dia 11 de Fevereiro da Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar em Peniche. O projecto é apoiado pelo PROMAR e pela Fundação Gulbekian.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill