Uma associação comercial do PIreu e a Embaixada chinesa na Grécia promoveram um encontro sobre o projecto Uma Faixa, Uma Rota, onde se reafirmou a importância da cooperação entre a Grécia e a China nessa matéria
Centre for Economics and Business Research
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Académicos chineses e empresários gregos manifestaram um optimismo comum relativamente à cooperação entre a China e a Grécia no âmbito do projecto chinês «Uma Faixa, Uma Rota», também conhecido por nova Rota da Seda, que Pequim começou a desenvolver há cinco anos e que visa unir o Extremo Oriente à Europa e Ásia por vias terrestres e marítimas, refere o Safety4Sea.

As vantagens desta cooperação foram debatidas num encontro subordinado ao tema «Uma Faixa, Uma Rota – A Nova Rota da Seda», promovido pela Câmara de Comércio e Indústria do Pireu e a Embaixada chinesa na Grécia num local tão emblemático para uma iniciativa deste género como é o porto do Pireu na Grécia.

O porto do Pireu simboliza bem a relação entre Pequim e Atenas nesta matéria. Na sequência da operação de resgate financeiro a que foi sujeita entre 2010 e 2018, a Grécia vendeu activos, um dos quais foi o porto do Pireu, alienado à empresa chinesa Cosco. Desde a venda, refere o jornal, o porto cresceu e tornou-se uma plataforma fundamental de transhipment na ligação comercial entre a Europa, o Médio Oriente e a Ásia.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill