Juntamente com outros parceiros, o CEiiA é membro fundador de uma rede internacional de aceleração para soluções tecnológicas vocacionadas para a sustentabilidade dos oceanos, sob a égide das Nações Unidas
Escola Secundária Francisco Franco
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O CEiiA – Centro de Excelência para a Inovação da Indústria Automóvel é um dos fundadores da Ocean Accelarator Network, “uma rede internacional de aceleração para promover o desenvolvimento de soluções tecnológicas que fomentem a sustentabilidade dos oceanos”, criada pelo Global Compact das Nações Unidas (UNGC), explica a instituição em comunicado enviado às redacções.

Além do CEiiA, são membros fundadores da rede a Envisible (EUA), o Katapult Ocean, (Noruega) o MIT (EUA), a Sea Ahead (EUA) e a Startup Chile (Chile), refere o comunicado, acrescentando que “até ao final de 2019, serão envolvidas mais três entidades: uma entidade do Japão, outra de Singapura e uma entidade da África do Sul”.

“Nesta rede, o CEiiA terá a responsabilidade pelo processo de desenvolvimento de novos produtos e serviços, enquanto as suas parceiras ficaram com responsabilidades associadas com análise de mercados, identificação de problemas, desenvolvimento de modelos de negócio, entre outras”, refere o comunicado.

Coordenado pelo UNGC, este projecto “desenvolverá o seu trabalho durante os próximos 24 meses, com a apresentação dos primeiros resultados previstos para Junho de 2020, durante a Conferência dos Oceanos da ONU que decorrerá, em Lisboa”, refere o CEiiA.

Segundo Erik Giercksky, responsável pela plataforma Sustainable Ocean Business das Nações Unidas, “o envolvimento do CEiiA será determinante para o êxito desta iniciativa, não só pelas competências de engenharia e desenvolvimento de produto, mas também por um histórico de trabalho colaborativo e de criação de ecossistemas de inovação e na apresentação de resultados disruptivos já na conferência dos Oceanos de 2020 da ONU, em Lisboa”.

Já para José Rui Felizardo, CEO do CEiiA, “a participação na plataforma Sustainable Ocean Business representa o reconhecimento do trabalho do nosso país, e em particular do CEiiA, na área dos oceanos e permitirá criar novas oportunidades de negócio para a tecnologia desenvolvida, em Portugal”.

Recorde-se que a criação da rede pela UNGC faz-se através da sua plataforma para os oceanos, a Sustainable Ocean Business Platform, ela própria criada em 8 de Junho de 2018 e agregadora de 40 entidades mundiais (empresas, universidades, ONGs e Governos), entre as quais o CEiiA, a única entidade portuguesa convidada, muito devido às competências que a instituição “tem vindo a desenvolver na área de recolha e tratamentos de dados que inicialmente estava focada na área da mobilidade sustentável e que mais recentemente tem vindo a desenvolver na área do mar e espaço, ou seja, a recolha e tratamento de dados associados ao mar e corelacionados também com a área do espaço”, refere o CEiiA.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Selvagens Ilhas Afortunadas

    Junho 6
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill