Documento de Mindelo foi assinado durante a Semana do Oceano de Cabo Verde
Documento de Mindelo
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Na última semana, em plena «Semana do Oceano de Cabo Verde», a Comissão Europeia (CE) e Cabo Verde assinaram um novo Documento-Quadro de cooperação e inovação na economia azul, denominado Documento de Mindelo, “que abre novas oportunidades para explorar o potencial da situação geográfica” deste arquipélago “para o desenvolvimento da economia azul”, admite a CE.

De acordo com a CE, este documento “vai encorajar o intercâmbio de informações científicas e a mobilização de competências para a área da economia azul”, contribuindo para “incluir os cidadãos na investigação costeira e oceânica para que possam valorizar, apreciar e conservar o oceano, parte integrante das suas vidas diárias”.

“À luz do Documento-Quadro de Mindelo, a UE e Cabo Verde tencionam fomentar a cooperação com base numa abordagem de parceria coordenada para benefício mútuo nas principais áreas de interesse comum, tais como: variabilidade climática e abordagens ecossistémicas; observação oceânica (incluindo a cartografia dos fundos marinhos), processos e sistemas de previsão e monitorização; segurança alimentar, gestão das pescas, aquicultura e biodiversidade; tecnologias oceânicas (incluindo de observação e energias marinhas renováveis)”, refere a CE.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Seminário WavEC 2018

    4 Dezembro, 2018 - 5 Janeiro, 2019
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill