Apresentado ontem, o plano de acção deverá ser debatido no próximo dia 22 de Outubro numa conferência que a Comissão Europeia está a preparar
Andrew K. Sweetman
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A Comissão Europeia (CE) apresentou ontem um “plano de acção com vista ao desenvolvimento de uma bioeconomia sustentável e circular que beneficie a Europa a nível social, ambiental e económico”, no que será “um esforço de inovação para alimentar as populações e proporcionar-lhes água e energia limpas” e “dar um novo impulso ao emprego, ao crescimento e ao investimento”, refere a instituição europeia.

Segundo a CE, “a bioeconomia tem a capacidade de transformar algas em combustível, reciclar plástico, fabricar mobília ou vestuário a partir de resíduos e converter subprodutos industriais em adubos biológicos” e um “potencial para criar 1 milhão de empregos verdes até 2030”.

Além disso, “o seu volume de negócios anual avizinha os 2 biliões de euros, empregando cerca de 18 milhões de pessoas”, constituindo “um domínio essencial para impulsionar o crescimento em regiões rurais e costeiras”, diz a CE.

“Para estimular este esforço colectivo, e tendo em vista três objectivos essenciais, a Comissão tomará 14 medidas concretas já em 2019”, incluindo expandir e reforçar os sectores dos produtos biológicos, criar rapidamente bioeconomias na Europa e proteger o ecossistema e compreender as limitações ecológicas da bioeconomia, refere a CE.

Neste momento, a CE prepara uma conferência para 22 de Outubro, em Bruxelas, na qual “será debatido o plano de acção com as partes interessadas e apresentados exemplos concretos de produtos biológicos”, refere a instituição.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Seminário WavEC 2018

    4 Dezembro, 2018 - 5 Janeiro, 2019
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill