Identidade Marítima

Annabela Rita, Doutorada em Literatura Portuguesa (UL), com Agregação (UA), sendo actualmente Directora de Licenciatura na FLUL; Elísio Gala, Mestre em Filosofia Política (UCP) e Pós-Graduado em Cidadania pela UCP e IDN, exercendo actualmente a profissão de professor de Filosofia no Ensino Secundário e dedicando-se ao estudo da Cultura e Filosofia Portuguesa; Pedro Furtado Correia, Mestre pré-Bolonha em Filosofia, Hermenêutica (UL), dedicando-se hoje predominantemente à escrita e à Agricultura Biológica e Manuseamento de Raças Autóctones Transmontanas.
Há 04 minutos
Algumas sugestões de leitura de Annabela Rita, Elísio Gala e Pedro Furtado Correia, para pensarmos em Português, como Portugueses, nestes dias mais estivais. saiba mais
Agosto 3, 2021
POSEI
Há 04 minutos
Se tradição significa, acima de todo, saber reactualizar o melhor do passado e adequadamente o projectar no futuro, a interrogação é também se, hoje, tudo quanto esquecemos já da nossa ascendência céltica não está na ordem directa da nossa actual incapacidade de os pensarmos como a verdadeira Nação Marítima que deveríamos ter a obrigação de sabermos ser… saiba mais
Julho 19, 2021
Assembleia da República
Há 04 minutos
Foi o Mar que deu a Portugal a consciência da sua singularidade, como foi o Mar que lhe deu unidade espiritual e sempre foi, como ainda é, não só inspiração determinante para a sua realização existencial como decisivo elemento de expressão da sua liberdade e afirmação plena da sua mais real independência política nacional. saiba mais
Maio 28, 2021
Há 04 minutos
Há palavras intraduzíveis, dizia Teixeira de Pascoaes, sendo exemplo mais alto disso mesmo, ou mais significativo, a «Saudade» que só talvez nós, quem fala Português, e Galegos, saiba o que verdadeiramente seja, como talvez também nós, Portugueses, mais do que outros povos, saibamos compreender verdadeiramente o Mar signifique ou possa significar. saiba mais
Maio 11, 2021
Açores
Há 04 minutos
«Estamos aqui, de costas para a Europa, braços erguidos, fitando o Atlântico e saudando abstractamente o infinito», escrevia Fernando Pessoa na sua Ode Triunfal, mas hoje a situação afigura-se exactamente inversa, estarmos «de braços caídos, costas voltadas ao Atlântico, a despedirmo-nos do Mar, fitando a ainda Europa, sim, mas simplesmente já tão somente espera, muito finita e concretamente, dos euros que esperamos vermos a todo o momento chegar»… saiba mais
Abril 12, 2021
Hyundai Heavy Industries
Há 04 minutos
Foi Jorge Dias, que nada tinha de místico, quem, observando e estudando o perfil psicológico dos Portugueses, afirmou não saberem, nem poderem «viver sem sonho nem glória», ou seja, sem ma «missão». Sabemos, temos ainda hoje uma missão ou «esmorecemos e só caminhamos na medida em que a conservação da existência nos impele», como notava o igualmente célebre antropólogo? saiba mais
Março 29, 2021
Há 04 minutos
Um dos paradoxos de Portugal é exactamente este, ser talvez uma das nações da Europa com mais alta cultura e identidade marítima e, neste momento, também, talvez uma das nações da Europa com menor consciência de si e, por consequência, igualmente uma das nações da Europa com maior e mais perfeita inconsciência da sua cultura e da sua identidade marítima _ o que significa também, se persistir em tal inconsciência, ser uma nação condenada à dissolução. saiba mais
Março 9, 2021

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill