Entre 5 e 8 de Julho, o Clube Naval de Cascais recebe uma grande regata de catamarãs: a Extreme Sailing Series.
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O Clube Naval de Cascais irá acolher a quarta etapa do Extreme Sailing Series, uma regata de catamarãs para os espectadores, entre 5 e 8 de Julho. A competir estará a frota do GC32, como a Flying Phantom, em acção durante quatro dias na costa portuguesa.

Miguel Pinto da Luz, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Cascais, referiu que “este é um óptimo anúncio para Cascais; Cascais e a vela andam sempre a par, faz parte do nosso ADN e da nossa história; acolher a Extreme Sailing Series é muito importante para a nossa cidade, que luta para estar na frente de eventos como este”.

Gonçalo Esteves, presidente do Clube Naval de Cascais, concordou: “Acolhemos a Extreme Sailing Series com entusiasmo neste ano muito importante, e que o Clube Naval de Cascais celebra 80 anos”. E acrescentou que “Cascais é conhecido por ser um dos melhores locais do mundo para vela e já é escolha para muitas regatas, portanto irá certamente ser o cenário perfeito para esta competição emocionante”.

Como refere John Craig, Director da Extreme Sailing Series, “nós queríamos um local que pudesse oferecer vela incrível para as nossas equipas”, explica. “Devido à localização, Cascais oferece uma série de condições, desde mar flat perto da costa, com o vento a aumentar à medida que se afasta, o que aproveitamos ao máximo com o nosso formato de corrida”, concluiu.

O evento em que os espectadores podem ver a prova a partir das praias ou mesmo tornar-se convidados a bordo do Hydro-foiling, segue-se ao GC32 World Championships em Itália, de 24 a 27 de Maio, e à terceira etapa, em Espanha, de 14 a 17 de Junho.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill