De acordo com um elemento do Instituto Meteorológico da Noruega, a camada de gelo do Árctico encolhe a um ritmo 12% mais rápido que há uma década
Norwegian Ice Service
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Em 2045, todos os navios deverão conseguir cruzar o Oceano Árctico, admitiu Nick Hughes, chefe do Norwegian Ice Service, um serviço do Instituto Meteorológico da Noruega, durante uma conferência patrocinada pela Fundação Bellona dedicada ao tema «Fronteiras do Árctico», refere o Safety4Sea.

Segundo aquele responsável, a calota de gelo do Árctico encolhe a um ritmo 12% mais veloz do que há uma década e quase toda a sua camada de gelo mais antigo e espesso desapareceu. Pelo que, considerou o mesmo responsável, o aproveitamento da Rota do Árctico pelo sector do transporte marítimo corre o risco de fragilizar anda mais o ambiente naquela zona do globo.

Para Nick Hughes, o transporte marítimo, quer de carga, quer de passageiros, é um desafio para o Árctico. Segundo referiu, um grande navio de carga ou de cruzeiros liberta quase tantas emissões como um milhão de automóveis ao longo de um ano. E lembrou que a Rússia tem o objectivo de aumentar o tráfego de mercadorias pela Rota do Árctico para 80 milhões de toneladas por ano.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill