O fundo chama-se PROBLUE e visa cumprir o obejctivo de desenvolvimento sustentável relacionado com os oceanos das Nações Unidas
Our Ocean
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O Banco Mundial criou um fundo denominado PROBLUE destinado a apoiar oceanos mais saudáveis e produtivos. Anunciado em Setembro, este fundo visa o cumprimento do Objectivo de Desenvolvimento Sustentável 14 das Nações Unidas e já lhe foram atribuídos 64,7 milhões de euros (75 milhões de dólares), 13 milhões dos quais (15 milhões de dólares) disponibilizados pela Noruega.

Entretanto, o Canadá já terá anunciado um contributo de 43 milhões de euros (50 milhões de dólares) e outros doadores, como a Alemanha, Suécia, Islândia e Comissão Europeia, também deverão contribuir. O Safety4Sea refere que o portfolio de economia azul do Banco Mundial equivale a 3.100 milhões de euros (3,7 mil milhões de dólares) e mais 1,2 mil milhões de euros (1,5 mil milhões de dólares) em perspectiva.

De acordo com o Safety4Sea, o PROBLUE está orientado para quatro grandes temas: gestão de pescarias e aquicultura; ameaça da poluição dos mares, em especial, por plásticos; desenvolvimento sustentável de sectores da economia azul, como o turismo, o transporte marítimo e energias renováveis oceânicas; e capacitação dos Governos para gerirem os seus recursos marinhos e costeiros de forma integrada e assim gerarem benefícios de longo prazo às suas comunidades.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Da Cartografia na Antiguidade até à Cartografia Portuguesa

    Novembro 16 @ 15:00 - 17:30
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill