A Austrália aprovou uma licença para que a Offshore Energy Pty Ltd (OEPL) explore a possibilidade de instalar um parque eólico offshore ao largo de Gippsland
MIMRee
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O Governo australiano aprovou uma licença que permite à Offshore Energy Pty Ltd (OEPL) empreender a exploração de recursos para a instalação de um parque eólico offshore, referiu o Maritime Executive. O projecto da OEPL denomina-se Star of the South (Estrela do Sul), é o primeiro do género na Austrália e deverá ficar situado entre 8 a 13 quilómetros ao largo de Gippsland, no Estado de Victoria.

Segundo a publicação, a proposta do projecto contempla a construção de 250 turbinas eólicas capazes de gerar até 20% das necessidades eléctricas de Victoria e um cabo de ligação submarino para fzer chegar a energia ao mercado eléctrico do país. O projecto pode reduzir em 10,5 milhões de toneladas anuais de emissões de gases com efeito de estufa e alimentar até 1,2 milhões de lares.

O projecto está a ser desenvolvido por empreendedores australianos juntamente com um investidor e promotor, a Copenhagen Infrastructure Partners (CIP). E pode gerar até 12 mil postos de trabalho, pelo que mereceu o elogio do Sindicato Marítimo da Austrália, que admitiu que esta decisão representa o corolário de meses de lobbying por parte de sindicatos e outros grupos em prol do projecto.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill