O título será uma interpretação livre das palavras de Augusto Mateus mais do que uma transcrição literal, mas sem deturpação, cremos, quando o ex-Ministro da Economia também nos explica porque entende não se ver o desenvolvimento da Economia do Mar em Portugal coo seria de esperar: falta de cultura de inovação, uma visão demasiado centrada na terra e, talvez acima de tudo, uma miopia secular, de Esquerda, que odeia tudo o que vá além de quanto é simplesmente micro, das microempresas, micronegócios, microvisão e mesmo micropensamento.


2 comentários em “Augusto Mateus: a economia é simples de compreender”

  1. Pedro de Sousa diz:

    Uma noção lúcida do País e para o País, mas desde há muito tempo!

  2. Pedro de Sousa diz:

    Refiro, com o anteriormente dito, também aos seus escritos de investigação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill