As nações têm identidade e é exactamente isso mesmo quanto Annabela Rita estuda e analisa na sua última obra, «Sfumato». E se as nações têm identidade, para a Professora da Faculdade de Letras, Portugal tem mesmo uma superlativa identidade _ até porque nenhuma razão «material» tem, se assim se pode dizer, para existir… Superlativa identidade _ Marítima.
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone


2 comentários em “As Nações têm Identidade”

  1. Pedro diz:

    Muito interessante e deveras agradável conversação! Parabéns!

  2. Pedro diz:

    Permitam-me esta intervenção: Também o primeiro livro de montaria (caça), D.João I, a primeira árvore protegida, o sobreiro, com D.João III, a primeira Região Demarcada (no caso, vinícola), com D.José I. E etc

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill