A subida do nível médio das águas do mar já está a afectar o património cultural da humanidade da UNESCO.
UNCTAD
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Um estudo recente publicado na revista científica Nature Communications revela que a subida do nível médio das águas do mar devido ao aquecimento global já está a colocar em risco o património cultural da humanidade da UNESCO, principalmente nas localidades costeiras do Mediterrâneo.

 

Entre os países mais afectados, encontram-se Itália, Croácia, Grécia e Tunísia, sendo o principal risco as inundações, que poderão ameaçar edifícios, igrejas, templos e estátuas, segundo Lena Reimann, investigadora da Universidade de Kiel, na Alemanha.

 

Veneza, por exemplo, é um dos locais que já está a ser atingido, tendo sido sujeita a inundações parciais de forma periódica, resultando na construção recente de um sistema de barreiras para reduzir o impacto das marés altas. A erosão costeira também é um problema que avança mais lentamente, mas pode afectar igualmente culturas e paisagens como a Catedral de São Tiago, em Sibenik, na Croácia.

 

O estudo, que analisou 49 lugares potencialmente afectados, conclui que 47 incorrem em graves riscos. Até 2100, o risco de inundação pode aumentar 50%, enquanto o risco de erosão pode aumentar 13%, mas a percentagem pode aumentar conforme o local onde se encontra o património. Por isso, há um forte apelo para que os Governos garantam a protecção das regiões classificadas.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. IV Grande Conferência JEM

    Janeiro 22 - Janeiro 23
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill