Os aquíferos de água doce poderão, segundo os investigadores, vir a ser necessários para abastecimento.
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Uma pesquisa recente de investigadores da Universidade da Nova Jérsia concluíram a existência de um aquífero de água doce, preso em sedimentos porosos, no oceano ao largo de Massachusetts e Nova Jérsia, segundo o Science Daily, que se estima também ser a maior formação de água doce até agora conhecida do mundo, estendendo-se por cerca de 50 milhas ao longo da costa .

“Nós sabíamos que havia água doce lá debaixo em lugares isolados, mas não sabíamos a extensão ou exacta localização”, revelou Chloe Gustafson, bolseiro de investigação no Observatório da Universidade da Colômbia – Lamont-Doherty Earth Observatory.

Note-se que as primeiras sugestões de aquífero surgiram em 1970 quando as empresas começaram a perfurar os oceanos em busca de petróleo, com uma tecnologia que a coautora do estudo, Kerry Key, resolveu tornar a desenvolver, aplicando agora técnicas inovadoras de emissão de ondas electromagnéticas para mapear a área.

Ambos os métodos funcionam de maneira simples: a água salgada, melhor condutor de ondas eletromagnéticas do que a água doce, de modo que a água doce se destacou como faixa de baixa condutância. A consistência dos dados do estudo permitiu aos investigadores inferir a extensão dos lnçóis freáticos ao longo da costa de Rhode Island, Connecticut e Nova Iorque. Estima-se que a região tenha, pelo menos, 670 milhas cúbicas de água doce.

Caso as pesquisas futuras mostrem que o aquífero se estende mais a norte e a sul, tornar-se-ão “rivais” do grande Aquífero Ogallala, que fornece água a oito estados dos Estados Unidos. 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill