A administração do porto de Setúbal admitiu ontem que as obras em curso para melhorar as acessibilidades marítimas ao porto setubalense cumprem integralmente as determinações da Agência Portuguesa do Ambiente (APA)
Porto de Setúbal
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra (APSS) informou ontem que as intervenções que tem em curso no âmbito do Projecto de Melhoria da Acessibilidades Marítimas ao Porto de Setúbal cumprem “integralmente o disposto na autorização emitida pela APA – Agência Portuguesa do Ambiente”, recebida pela administração portuária em 13 de Março último.

Segundo a APSS, as intervenções em curso contemplam a preparação do local que servirá de apoio a todas as operações, a remoção de um afloramento arenítico, junto ao terminal de contentores e o transporte da pedra para a construção da estrutura de contenção do aterro que irá ser realizado na zona adjacente ao Terminal Ro-Ro.

Disse ainda a APSS que “a remoção do afloramento arenítico comummente designado por Bico da Parvoíça foi prevista no projecto de execução e no Estudo de Impacte Ambiental (EIA), tendo este sido objecto de Avaliação de Impacte Ambiental (AIA) e de Declaração de Impacte Ambiental (DIA) favorável, sem qualquer observação por parte da Comissão de Avaliação, quer no processo de AIA quer na DIA”.

A APSS recordou também que “este afloramento arenítico foi sendo, ao longo dos anos, assinalado nas cartas de navegação como de perigo à navegação, uma vez que as cotas médias neste troço do canal são de -14,00 m (ZH) e este afloramento no seu extremo superior tem a cota de -12,00 metros (ZH), sendo susceptível de pôr em risco a segurança das embarcações”.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill