A apreensão da mercadoria e a detenção da tripulação foi feita pela Guarda Costeira Grega próximo de Creta
ICS
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

No passado Sábado, próximo da ilha de Creta (Grécia), a guarda costeira Grega apreendeu um navio de carga com a bandeira da Tanzânia, Andromeda, suspeito de transportar materiais destinados à produção de explosivos para a Líbia, refere o World Maritime News.

O navio, com oito tripulantes a bordo, incluindo dois ucranianos, cinco indianos e um albanês, foi redireccionado para o porto de Heraklion, em Creta, onde 29 contentores e 11 tanques de gás de petróleo liquefeito (GPL) foram cuidadosamente inspeccionados.

De acordo com o manifesto de carga, os contentores a bordo foram carregados em Mersin, na Turquia, enquanto os tanques de GPL terão sido carregados no porto turco de Iskenderum, com destino a Djibouti ou Omã. No entanto, investigação posterior determinou que o afretador do navio foi instruído pelo armador para rumar a Misrata, na Líbia, de forma a entregar toda a carga, como referiu a guarda costeira, não tendo a mesma encontrado a bordo mapas de qualquer dos outros destinos (Omã ou Djibouti).

Quando inspeccionado no porto, verificou-se que os contentores estavam carregados com nitrato de amónio, detonadores e outros materiais explosivos, enquanto os tanques de GPL estavam vazios. Tendo constatado inúmeras violações de segurança a bordo do navio, colocando em risco tanto a tripulação como a carga do navio, os inspectores apreenderam a carga e deteve a tripulação para comparecer junto às autoridades judiciais do Pireu.

É de relembrar que desde 2011 a União Europeia e as Nações Unidas impõem sanções que incluem a proibição de venda, exportação ou transferência de armas para a Líbia.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill