Com uma contrapartida de 2,8 milhões de euros, o Acordo visa também promover uma política de pescas sustentável em São Tomé e Príncipe.

O Parlamento Europeu aprovou a celebração de um novo Acordo de Pescas entre a União Europeia e São Tomé e Príncipe, tendo em vista a autorização de pesca para 28 atuneiros cercadores e seis palangreiros de superfície, repartidos entre Espanha, França e Portugal

O novo Acordo, negociado entre a Comissão Europeia e as autoridades santomenses, à semelhança do Acordo celebrado com Cabo Verde, visa favorecer também uma política de pescas sustentável, com uma contrapartida financeira na ordem dos 2,8 milhões de euros durante quatro anos, sendo entregues 710 mil euros por ano nos três primeiros anos e 675 mil no quarto e último ano.

Do total dos 2,8 milhões, 325 mil euros serão destinados especificamente ao apoio da política sustentável das pescas santomense.

Quanto às taxas a pagar pelos armadores, subirão de 35 euros/tonelada para 55 euros nos dois primeiros anos, atingindo os 60 euros no terceiro e 70 no quarto e último ano de vigência do Acordo.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill