Adesão reforçará fusão recente do porto de Génova com o porto de Savona
Alphaliner
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O porto de Génova, considerado o principal porto de contentores de Itália e do Mediterrâneo, e que se fundiu recentemente com o porto vizinho de Savona-Vado Ligure numa única entidade, tornou-se o 40º membro da Associação Internacional de Sistemas de Comunidades Portuárias (IPCSA, na sigla inglesa). Na opinião de Paolo Emilio Signorini, CEO da Portos de Génova, a integração nesta associação contribuirá para consolidar esta fusão portuária em Itália.

A IPCSA recorda que em conjunto, as comunidades portuárias de Génova e Savona processam anualmente mais de 15 milhões de documentos electrónicos de importação/exportação e gerem cerca de 20 mil utilizadores, 1.500 empresas e seis terminais de contentores.

Ambas serão pioneiras na sua operarão no âmbito da Plataforma Logística Italiana, uma entidade distinta de outras do seu género existentes noutros países, criada pelo Governo italiano para conectar portos marítimos e cidades interiores com elevado movimento de carga, bem como para promover o desenvolvimento de todo o sistema nacional de logística.

O interesse da autoridade portuária de Génova em aderir à IPCSA é também o de partilhar esta sua nova experiência nacional no plano internacional, aprendendo simultaneamente com o que tem sido feito noutros locais, refere Paolo Emilio Signorini.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill