Mais de 1.200 toneladas de detritos recolhidas e 238 contentores localizados, dos quais 21 recuperados
Brexit
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A MSC informou ontem que até à data já tinham sido recolhidas 1.200 toneladas de detritos das praias alemãs e holandesas afectadas pela perda de contentores do navio MSC ZOE, em 2 de Janeiro deste ano. E que até ontem já tinham sido recuperados 21 contentores e localizados 238 dos mais de 250 que caíram do navio.

Em comunicado, a empresa referiu que tinham sido feitos “progressos significativos nas operações de limpeza dos detritos” resultantes do incidente, nas ilhas Frísias de Terschelling, Vlieland, Ameland e Schiermonnikoog, no Mar de Wadden e no continente.

No início da semana, porém, uma tempestade na área em limpeza provocou a interrupção de algumas operações mas as equipas envolvidas mantiveram-se vigilantes e em permanente monitorização de qualquer afluxo de carga perdida às praias afectadas que pudesse ocorrer no decurso das marés.



2 comentários em “Mau tempo interrompeu operações de limpeza de carga perdida pelo MSC ZOE”

  1. Jose Fortuna diz:

    Isto e inadmissível nos dias de hoje, continua-se a exceder o numero de contentores a transportar nos navios, sempre na busca do maior lucro as companhias cada vez utilizam barcos com maiores capacidades de carregamento o que origina desastres desta natureza.
    Ha uns anos atrás quando havia um acidente deste género que era raro, perdiam-se 10 20 contentores no máximo hoje sao as dezenas.

  2. Helder Costa Almeida diz:

    “Quanto maior é o barco maior é a tormenta”, mas não só, pode haver outros factores:sistema de peamento dos contentores, deficiente prevenção do temporal que se avizinha considerando a zona de águas restritas onde se vai navegar, pressão exercida sobre o Comandante para cumprir horários, etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. IV Grande Conferência JEM

    Janeiro 22 - Janeiro 23
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill