O aparelho, que converte energia oceânica em electricidade e depois em combustível, é mais económico e ecológico do que geradores a diesel.
Karpowership
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A energia que os oceanos tropicais absorvem do sol também pode ser aproveitada. A Global OTEC Resources (fabricante do Reino Unido) passou o último ano a desenvolver um aparelho que pode fornecer uma capacidade líquida de 1 MW (MegaWatt) de electricidade a partir da energia térmica dos oceanos, o que é suficiente para alimentar a maioria dos resorts e ilhas de pequena e média dimensão e que além de ecológico, é mais económico do que geradores a diesel, segundo vários meios de comunicação internacional.

Em concreto, trata-se de um pequeno barco que incorpora um tubo de água fria profunda no casco por meio de um sistema de âncora de torres. O tubo de água fria retorna à água do mar a uma profundidade de 1.000 metros, alcançando a diferença de temperatura com a água da superfície quente.

Num dia normal, este equipamento é capaz de absorver, com 60 milhões de quilómetros de águas superficiais dos oceanos tropicais, um trilião de MJ (megajoules) de energia solar, equivalente à energia que seria libertada por 170 mil milhões de barris de petróleo por dia.

As águas superficiais, reservatórios de água quente, são mantidas entre os 25°C e 28°C, e as águas profundas, abaixo dos 800 metros, são mantidas a cerca de 4°C, onde se gera, através da diferença de temperatura, electricidade. Posteriormente, a água morna é extraída da camada superficial num permutador térmico para vaporizar um fluído, com um ponto de ebulição de cerca de -30°C.

Este aparelho está a ser desenvolvido especialmente para resorts nas Maldivas ou Caraíbas, no entanto, a empresa tenciona desenvolver também o seu projecto em função das necessidades dos Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento, uma vez que muitas pequenas ilhas consomem mais de 10 mil litros de diesel por dia.

A “próxima etapa é avançar nos detalhes do design para estar pronto para ir para a fábrica. Os nossos primeiros sistemas de energia térmica oceânica estarão disponíveis em menos de dois anos”, explicou Dan Grech, Director Geral da Global OTEC Resources.  Note-se que a Global OTEC Resources recebeu uma doação de cerca de 154 mil euros da Marine-I, um programa financiado pela União Europeia destinado a promover a inovação em tecnologia marinha na Cornualha, no Reino Unido.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. IV Grande Conferência JEM

    Janeiro 22 - Janeiro 23
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill