Esta é a conclusão de um estudo realizado pela DNV GL no âmbito do CORE LNGas que analisa a possibilidade de desenvolvimento de um mercado de GNL na região
LNG
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Existe um elevado potencial para o mercado do gás natural liquefeito (GNL) na Península Ibérica, revela um estudo da DNV GL, grupo empresarial com serviços de consultoria, certificação e classificação em várias áreas, incluindo energia e transporte marítimo, realizado no âmbito do programa CORE LNGas, que analisa as hipóteses de investimento em GNL em Espanha e Portugal.

Conforme refere a empresa, o estudo antecipa o potencial de procura de GNL como combustível marinho e a necessidade de infra-estruturas respectivas nas áreas circundantes da Península Ibérica, incluindo as áreas periféricas do Mediterrâneo, do Atlântico e do Estreito de Gibraltar. Para o efeito, foram realizadas entrevistas junto de administrações portuárias, fornecedores de combustível, armadores, operadores portuários, entre outros agentes, em Portugal e Espanha, e recolhidos dados sobre o mercado.

O estudo revelou um alto potencial para a utilização do GNL como combustível marinho susceptível de recorrer à actual capacidade disponível dos terminais portuários de importação deste produto. Resultados quantitativos consolidados revelam que em 2030, os portos ibéricos abastecerão (bunkering) os navios com 2 milhões de metros cúbicos/ano (com destaque para os portos de Algeciras, Las Palmas e Barcelona) de GNL, um valor que sobe para 8 milhões de metros cúbicos/ano em 2050.

O mesmo estudo conclui que, no plano logístico, “os terminais de GNL existentes precisarão de desenvolver capacidade para carga fraccionada que permita embarcar GNL em pequenos cargueiros e navios de bunker de GNL”, refere a DNV GL em comunicado. “Na maioria dos portos, o desenvolvimento de capacidade local de intermediação de armazenamento requer uma sincronização com a crescente procura de GNL por parte navios maiores”, refere a empresa.

E acrescenta que além das estações de abastecimento e armazenamento locais, os pequenos cargueiros para transporte marítimo de lotes de GNL também desempenharão um importante papel no futuro. No entanto, a DNV GL esclarece também que para criar uma cadeia de abastecimento de GNL em 2030, será necessário investir um bilião de euros, a que se adicionarão 3,7 biliões de euros até 2050.



Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

Não existem eventos agendados de momento.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill